ARTRITE - ARTROSE - RELEVANTE PIORA COM A OBESIDADE

GORDURA INTRA-ABDOMINAL

9 de agosto de 2011

ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA: OBESIDADE RELEVANTE;

MOSTRA QUE ALÉM DAS DESCOBERTAS DOS MECANISMOS E FUNÇÕES DA GORDURA MARROM EM BENEFÍCIO DA EFICIÊNCIA DA PERDA DE PESO,SOBREPESO, OBESIDADE, OBESIDADE VISCERAL, INTRA - ABDOMINAL COMO TERAPÊUTICA GENÉTICA, OS PESQUISADORES FOCAM EM SE APROFUNDAR, MODIFICAR E PRODUZIR CÉLULAS GENETICAMENTE MODIFICADAS, NO SENTIDO DE MINIMIZAR OS RISCOS DESTA GRAVE DOENÇA QUE ACOMETE A POPULAÇÃO MUNDIAL DE FORMA EPIDÊMICA.
Pássaros Migratórios 

Grupo de pesquisadores nos Estados Unidos acaba de demonstrar como modificar geneticamente células para a produção de tecido adiposo marrom, um tipo natural de gordura que queima calorias com 70 % de eficiência no calor e quase 100 % de eficiência no frio, se comparado com a gordura conhecida por todos como gordura branca, que tem um índice de eficiência em torno de no máximo 35 % ao executar tarefas orgânicas, obrigando um maior acúmulo de volume e, por conseguinte levando as pessoas ao aumento de peso, sobrepeso, obesidade, obesidade visceral e outros tipos de obesidades relevantes acompanhado de doenças por ser um dos fatores do efeito gatilho na síndrome metabólica, tais como hipertensão arterial (pressão alta), diabetes mellitus tipo 2, dislipidemias como alteração do colesterol total, bom colesterol – HDL, mal colesterol – LDL e frações como as descobertas recentes dos ingleses, Mgmin LDL colesterol agressivo entre outros, e não podemos esquecer as repercuções cardiovasculares;facilitando com que a energia tenha um consumo mais produtivo no sentido de liberar e produzir ações metabólicas pode atuar contra a obesidade e os demais riscos concomitantes. A estratégia se mostrou bem-sucedida tanto em células de camundongo como em humanos, em testes “in vitro”. De acordo com os autores do estudo, publicado na edição desta quinta-feira (30/7/2011) da revista Nature, caso o novo método possa ser desenvolvido para uso em humanos, poderá representar uma nova abordagem para o tratamento de peso, sobrepeso, obesidade, obesidade visceral e outros tipos de obesidades relevantes e diabetes mellitus tipo 2. O grupo liderado por Bruce Spiegelman, do Instituto de Câncer Dana-e do Departamento de Biologia Celular da Escola Médica Harvard, identificou as partes de um interruptor molecular que normalmente faz com que células musculares imaturas no embrião se tornem células de gordura marrom. Os cientistas conseguiram manipular o interruptor para forçar outros tipos de células, em laboratório, a produzir tecido adiposo marrom. Em seguida, os precursores sintéticos da gordura “boa”, conhecidos como eBAT, foram transplantados em camundongos adultos de forma a aumentar suas reservas desse tipo de gordura. Testes indicaram que o tecido adiposo transplantado passou a queimar energia em taxas elevadas, calorias que, sem isso, teriam sido armazenadas como gordura em tecidos adiposos brancos que leva ao aumento de peso e aumento de volume, caracterizando o paciente obeso nos diversos estadiamentos da obesidade.

gordura branca comum (grande volume) - obesos
“Uma vez que células de gordura marrom têm capacidade elevada de dissipar o excesso de energia e de combater a peso, sobrepeso, obesidade, obesidade visceral e outros tipos de obesidades relevantes, o eBAT tem grande potencial para o tratamento desse problema cada vez mais comum. E é nisso que estamos trabalhando”, disse Shingo Kajimura, também da Escola Médica Harvard e co-autor das pesquisas em evolução. O excesso energético na dieta é armazenado em células de gordura branca – que se acumula no corpo. A gordura acumulada em indivíduos obesos leva essas células de tecido adiposo branco a dar início a um processo que causa inflamação nos órgãos e no sistema circulatório, aumentando o risco de problemas como diabetes e doenças cardiovasculares. A gordura marrom atua em sentido oposto. Ela protege animais de condições adversas no inverno e previne o aumento de peso, sobrepeso, obesidade, obesidade visceral e outros tipos de obesidades relevantes. Células do tecido adiposo marrom são equipadas com grandes quantidades de mitocôndrias, organelas que usam oxigênio para queimar o açúcar da dieta e produzir calor, em vez de armazenar tal energia como gordura, como as células do tecido adiposo branco. Cientistas achavam que a gordura marrom estaria presente apenas em animais jovens e em humanos recém-nascidos. Mas estudos recentes, com ajuda da tecnologia de tomografia por emissão de pósitrons – capaz de detectar tecidos que estão absorvendo açúcar, por exemplo –, revelaram grandes quantidades de gordura marrom espalhadas pelo peito e pescoço de humanos, mas ainda insuficientes para reverter o processo de obesidade relevante. Não há duvidas que se trate de um passo monumental no sentido de um problema grave mundial. 
Em 2007, o grupo de Spiegelman descobriu uma proteína, denominada PRDM16, que atua como um interruptor que determina se as células musculares imaturas vão se desenvolver em células musculares maduras ou em células do tecido adiposo marrom. Desde então os pesquisadores suspeitavam que a PRDM16 atuaria junto com outra proteína desconhecida para iniciar o desenvolvimento da gordura marrom. O novo estudo mostrou que estavam certos. O grupo descobriu que a PRDM16 age em conjunto com a C/EBP-betas e apenas juntas elas são capazes de iniciar o desenvolvimento da gordura marrom em diversos tipos de células.

AUTORES PROSPECTIVOS
Dr. João Santos Caio Jr. 
Endocrinologia – Neuroendocrinologista 
CRM 20611 

Dra. Henriqueta V. Caio 
Endocrinologista – Medicina Interna 
CRM 28930 
Como Saber Mais:
1. Tecido adiposo marrom, um tipo natural de gordura que queima calorias com 70 % de eficiência no calor e quase 100 % de eficiência no frio...
http://drcaiojr.site.med.br 

2. A gordura marrom facilita com que a energia tenha um consumo mais produtivo no sentido de liberar e produzir ações metabólicas podendo atuar contra a obesidade e os demais riscos concomitantes...
http://colesteroltriglicerides.blogspot.com/

3. A gordura marrom protege animais de condições adversas no inverno e previne o aumento de peso, sobrepeso, obesidade, obesidade visceral e outros tipos de obesidades relevantes...
http://dracaio.site.med.br


AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO 
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.

Referências Bibliográficas:
Spiegelman,PRDM16 /EBP- betas ,Instituto de Câncer Dana-e do Departamento de Biologia Celular da Escola Médica Harvard, Nature magazine – jul,30,2011, Shingo Kajimura, Escola Médica HARVARD, Gesta S, Tseng YH, Kahn CR (OCTOBER 2007). "Developmental Origin Of Fat: Tracking Obesity to its Source". CELL 131 (2): 242–56.












Contato:
Fones: 55(11) 5087-4404 ou 6197-0305
Nextel: 55(11) 7717-1257 
ID:111*101625
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com 
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com

Site Clinicas Caio
http://drcaiojr.site.med.br/
http://dracaio.site.med.br/

Site Van Der Häägen Brazil
www.vanderhaagenbrazil.com.br
www.clinicavanderhaagen.com.br



8 de agosto de 2011

ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA: OBESIDADE RELEVANTE; A GORDURA MARROM É UMA POSSIBILIDADE IMPORTANTE NO SENTIDO DE MINORAR O SOFRIMENTO DE UM DOS GRANDES MALES DO SÉCULO XXI,


SOBREPESO, OBESIDADE, OBESIDADE VISCERAL, ABDOMINAL E OUTROS TIPOS DE OBESIDADES RELEVANTES, GORDURA MARROM REPRESENTA NO CALOR 70 % DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E QUASE 100 % NO FRIO, CONTRA APENAS 35% DA GORDURA BRANCA COMUM,


TEM PRATICAMENTE A DIFERENÇA DE UM MOTOR ELÉTRICO EM COMPARAÇÃO A MAIOR PERDA DE EFICIÊNCIA DE UM MOTOR A GASOLINA COM CONSUMO RÁPIDO E DESGASTANTE. NA VERDADE, EXISTE UMA PROTEÍNA DENOMINADA UCP-1 QUE FOI DESCRITA HÁ ALGUMAS DÉCADAS NA GORDURA MARROM E QUE PARTICIPA DA TERMORREGULAÇÃO DE PEQUENOS MAMÍFEROS E PÁSSAROS MIGRATÓRIOS QUE ATRAVESSAM CONTINENTES.

O funcionamento mitocondrial, Estrutura - A capacidade das mitocôndrias de funcionarem como verdadeiras fábricas “geradoras” de energia está diretamente relacionada com sua estrutura altamente especializada em gerar um gradiente quimiosmótico para a produção de ATP (trifosfato de adenosina). Na mitocôndria existem dois compartimentos : o espaço interno ou matriz e espaço inter-membrana. Estes compartimentos são formados por duas membranas diferentes : a membrana interna que envolve a matriz e, a membrana externa que está em contato com o citosol (citosol tem um aspecto de gel onde se situam todos os elementos de dentro da célula). Cada uma dessas 4 regiões contém um conjunto particular de proteínas com funções específicas. Membrana externa: contêm enzimas de degradação dos lipídios a ácidos graxos. Vamos verificar que medidas experimentais do potencial eletroquímico de prótons ( é uma partícula "sub-atômica" que faz parte do núcleo de todos os elementos.) e síntese de ATP (trifosfato de adenosina), revela a existência de um vazamento de prótons para o interior mitocondrial sem que passem pela ATP-sintase (A vida depende de uma incrível enzima chamada ATP sintase, o menor motor giratório do mundo . Este pequeno complexo de proteínas produz um composto rico em energia, o ATP (adenosina trifosfato). Cada uma das 14 trilhões de células do corpo humano conduz esta reação cerca de um milhão de vezes por minuto. Mais da metade do peso corporal do ATP é feito e consumido no mesmo dia. Todos os seres vivos precisam produzir ATP, muitas vezes chamada de “moeda energética da vida”. É uma molécula pequena, mas tem um grande trabalho: prover energia imediatamente disponível para a maquinaria celular. As maquinarias proteicas abastecidas por ATP energizam quase tudo o que está dentro de uma célula viva, incluindo a fabricação de DNA, RNA e proteínas, a limpeza do lixo, e o transporte de produtos químicos para dentro, para fora e no interior das células. Isso ocorre de forma muito semelhante à passagem da água pelo vertedouro. Quando os prótons retornam à matriz mitocondrial sem passar pela ATP-sintase, a energia potencial armazenada é perdida sob a forma de calor. Estima-se que este vazamento de prótons possa atingir até 40% da energia potencial armazenada, resultando num desacoplamento mitocondrial fisiológico.
Procurando-se a origem desse desacoplamento mitocondrial, recentemente foram identificadas algumas proteínas, que facilitam a passagem de prótons do espaço intermembranoso para a matriz mitocondrial, conhecidas como UCP-2, UCP-3 e UCP-4. Na verdade, essas proteínas são homólogas (semelhantes) à UPC-1 que foi descrita há algumas décadas na gordura marrom e que participa da termorregulação de pequenos mamíferos. A UCP-1 acelera muitas vezes o retorno de prótons para a matriz mitocondrial, fazendo com que a maior parte da energia proveniente do ciclo de KREBS (corresponde a uma série de reações químicas que ocorrem na vida da célula e seu metabolismo) e, por conseguinte, da oxidação dos fatores elementares energéticos, seja perdida na forma de calor. A UCP-1 não é expressa fora da gordura marrom, mas a descoberta dessas proteínas homólogas (semelhantes) (UCP-2 e 4) explica o desacoplamento fisiológico das mitocôndrias de fígado, tecido muscular esquelético, coração, cérebro e tecido adiposo branco. A gordura marrom é abundante em bebês, que a usam como fonte de energia para gerar calor corporal, gastando calorias ao mesmo tempo.
Mas, à medida que envelhecemos, nossa gordura marrom em grande parte desaparece, e é substituída por uma gordura “ruim” branca, que normalmente forma pneuzinhos em torno da nossa cintura. Especialistas acreditam que estimular o organismo a produzir mais gordura marrom em vez de gordura branca poderia ser uma maneira útil de controlar o peso e prevenir a sobrepeso, obesidade, obesidade visceral, abdominal e outros tipos de obesidades relevantes obesidade e os problemas relacionados com a saúde, como diabetes tipo 2. Várias pesquisas procuraram uma maneira de fazer isso, e agora certos pesquisadores afirmam que podem ter conseguido. Eles planejaram um experimento para ver se suprimir uma proteína estimulante de apetite, que deram o nome de NPY, diminuiria o peso corporal em ratos.
Sem a NPY trabalhando no cérebro dos ratos, eles diminuiriam o apetite e a ingestão alimentar. As pesquisas estão evoluindo de forma muito rápida, e esperamos que este complexo resolva um desastre anunciado, obesidade relevante; a gordura marrom é uma possibilidade importante no sentido de minorar o sofrimento de um dos grandes males do século XXI, sobrepeso, obesidade, obesidade visceral, abdominal e outros tipos de obesidades relevantes.

AUTORES PROSPECTIVOS
Dr. João Santos Caio Jr. 
Endocrinologia – Neuroendocrinologista 
CRM 20611 

Dra. Henriqueta V. Caio 
Endocrinologista – Medicina Interna 
CRM 28930 

Como Saber Mais:
1.Em se considerando obesidade visceral, ou itra abdominal, pode desencadear o diabetes tipo 2...
http://drcaiojr.site.med.br

2. obesidade relevante; a gordura marron é uma possibilidade importante no sentido de minorar o sofrimento de um dos grandes males do século xxi, sobrepeso, obesidade, obesidade visceral, abdominal...
http://geneticaatual.blogspot.com/

3. Especialistas acreditam que estimular o organismo a produzir mais gordura marrom em vez de gordura branca poderia ser uma maneira útil de controlar o peso e prevenir a sobrepeso, obesidade, obesidade visceral, abdominal
http://esteatosehepatica.blogspot.com

AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO 

DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.

Referências Bibliográficas:
Dr. João Santos Caio Jr, Dra.Henriqueta Verlangieri Caio –Van Der Häägen Brazil – São Paulo – Brasil. 2011 Stock, D., Leslie, ª, Walker, J., Molecular architeture of the rotary motor in ATP synthase, Science 286(5445):1700-1705, 1999. Seelert, H., et al., Proton-powered turbine of a plant motor, Nature 405(6875):418-419, 2000. Stryer, L., Biochemistry, 18.4.3, The world’s smallest molecular motor: rotational catalysis, Professor Antony Crofts, da Universidade de Illinois, Sonntag RE, Borgnakke C, Van Wylen GJ. Work and heat. In: RE Sonntag, e Borgnakke, GJ Van Wylen, eds.Fundamentals of Thermodynamics. John Wiley & Sons, Inc., New York, 1998:55-76,Randal E, Burggren W, French K. Using energy: meeting environmental challenges. In: E Randal, W Burggren, K French, eds. Eckert Animal Physiology. W H Freeman Co., New York, 1997:665-723, Brand MD, Brindle KM, Buckingham JA, Harper JA, Rolfe DF, Stuart JA. The significance and mechanism of mitochondrial proton conductance (In Process Citation). Int J Obes Relat Metab Disord 1999;23(Suppl 6):S4-11,Speakman JR, Rowland A. Preparing for inactivity: how insectivorous bats deposit a fat store for hibernation.Proc Nutr Soc 1999;58:123-31, Rothwell NJ, Stock MJ, Stribling D. Diet-induced thermogenesis. Pharmacol Ther 1982;17:251-68 ,Weirich RT, Schwartz HL, Oppenheimer JH. An analysis of the interrelationship of nuclear and plasma triiodothyronine in the sea lamprey, lake trout, and rat: evolutionary considerations. Endocrinology 1987;120:664-77,Oppenheimer JH, Schwartz HL, Lane JT, Thompson MP. Functional relationship of thyroid hormone-induced lipogenesis, lipolysis, and thermogenesis in the rat. J Clin Invest 1991;87:125-32.Oppenheimer JH, Schwartz HL, Mariash CN, Kinlaw WB, Wong NC, Freake HC. Advances in our understanding of thyroid hormone action at the cellular level. Endocr Rev 1987;8:288-308 ,Bouillaud F. UCP1, UCP2 and UCP3: are they true uncouplers of respiration?. Int J Obes Relat Metab Disord 1999;23(Suppl 6):S19-23 Himms-Hagen J, Harper ME. Biochemical aspects of the uncoupling proteins: view from the chair. Int JObes Relat Metab Disord 1999;23(Suppl 6):S30-2.










Contato:
Fones: 55(11) 5087-4404 ou 6197-0305
Nextel: 55(11) 7717-1257 
ID:111*101625
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com

Site Clinicas Caio
http://drcaiojr.site.med.br/
http://dracaio.site.med.br/

Site Van Der Haagen Brazil
www.vanderhaagenbrazil.com.br
www.clinicavanderhaagen.com.br

Google Maps:
http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=-23.578256,-46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie=UTF8&ll=-23.575591,-46.650481&spn=0,0&t=h&z=17

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 Unported License
MY DELICIOUS TAGS

I am vdhbrasil on Delicious
Add me to your network


Seguir no Google Buzz

7 de agosto de 2011

ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA: OBESIDADE RELEVANTE; OBESIDADE E PRINCIPALMENTE A ADIPOSIDADE VISCERAL, INTRA ABDOMINAL,

Molécula de gordura saturada

POSSUEM UM SIGNIFICADO RELEVANTE EM SE COMPARADA A OBESIDADE DE REVESTIMENTO DO CORPO, QUE EMBORA TAMBÉM COMPROMETA TODO O METABOLISMO, SE DIFERENCIA DA OBESIDADE VISCERAL, INTRA ABDOMINAL OU CENTRAL, PORTANTO, É UMA OBESIDADE MUITO MAIS RELEVANTE NO DESENCADEAMENTO DO DIABETES MELLITUS TIPO 2 E AJUDA A AUMENTAR O DESENVOLVIMENTO DE RESISTÊNCIA À INSULINA E DIABETES MELLITUS TIPO 2.


A adiposidade, gordura que se acumula na região intra abdominal ou intra visceral, é um tipo de obesidade relevante e principalmente a adiposidade visceral, aumenta o desenvolvimento de resistência à insulina e diabetes tipo 2. Excesso de tecido adiposo contribui para um aumento crônico na circulação de ácido graxo é um ácido carboxílico (COOH) de cadeia alifática(são cadeias carbônicas são formadas pela ligação química entre átomos de carbono e hidrogênio. (os chamados hidrocarbonetos). São considerados componentes orgânicos, ou em outras palavras, eles contêm carbono e hidrogênio em suas moléculas. Estes ácidos são produzidos quando as gorduras são quebradas. São altamente solúveis em água, e podem ser usados como energia pelas células, reduzindo o uso de glicose como fonte de energia celular. Excesso de ácidos graxos também resultar em aumento da deposição de gordura no músculo e no fígado, e metabólitos (detritos), tais como aumento de diacilglicerol que é uma molécula onde o espaço intracelular age como um mediador de comunicação celular. 
Como o próprio nome indica, é produzido a partir de uma molécula de glicerol com dois ácidos graxos , encontrados em quantidades muito pequenas no corpo participa do metabolismo dos lipídios que Contêm glicerol e ceramida ( Esta complexa estrutura promove a função de barreira. Consiste predominantemente de ceramida, colesterol e ácidos graxos livres. Níveis lipídicos cronicamente elevados também prejudicar a função das células beta das ilhotas produtoras de insulina no pâncreas, atuando em conjunto com a resistência à insulina facilitando o agravamento de hiperglicemia (aumento de açúcar). Os efeitos prejudiciais de várias adipocinas são produzidos em excesso por um aumento da massa adiposa (gordura), e diminuição da produção de adiponectina é outros mecanismos através dos quais o sobrepeso, obesidade, obesidade intra abdominal, visceral e outros tipos de obesidade relevante, potencializa o desenvolvimento de diabetes tipo 2.
Nos EUA, na Europa e países como Brasil, Argentina a obesidade é mais comum entre pessoas de etnias miscigenadas e afro –descendentes, onde o sobrepeso, obesidade, obesidade intra abdominal, visceral e outros tipos de obesidade relevante, obesidade é muito evidente, e o aumento do risco de diabetes tipo 2 os acompanha. No entanto, em pessoas de origem sul da Ásia sobrepeso, obesidade, obesidade intra abdominal, visceral e outros tipos de obesidade relevante, confere um risco substancialmente maior de diabetes tipo 2, tais que o IMC 27,5 no sul asiáticos está associada com morbidade, levando algumas autoridades sugerir que um IMC de 22 ou 23 devem ser considerados como sobrepeso para os povos do sul da Ásia.  Embora o excesso de gordura em qualquer região do corpo está associada com risco aumentado de diabetes tipo 2 e doença cardiovascular, é geralmente acompanhada de um acúmulo de gordura abdominal, visceral, relevante e (obesidade "central"), como indicado por um aumento da cintura: quadril relação é um risco independente para diabetes tipo 2, independentemente do grau do sobrepeso, obesidade, obesidade intra abdominal, visceral e outros tipos de obesidade relevanteIsto é atribuído principalmente ao aumento da adiposidade intra-abdominal (visceral). Deposição excessiva de lipídios no músculo e fígado (esteatose hepática), também aumenta o risco de diabetes tipo 2 através de mecanismos de lipotoxicidade intracelular. Portanto, desde a fase intra útero deve ser levada em consideração para fins de gatilho de moléstias associadas, principalmente com antecedentes genéticos.

AUTORES PROSPECTIVOS
Dr. João Santos Caio Jr. 
Endocrinologia – Neuroendocrinologista 
CRM 20611 

Dra. Henriqueta V. Caio 
Endocrinologista – Medicina Interna 
CRM 28930 

Como Saber Mais:
1.Em se considerando obesidade visceral, ou itra abdominal, pode desencadear o diabetes tipo 2...
http://drcaiojr.site.med.br

2. A adiposidade, gordura que se acumula na região intra abdominal ou intra visceral, é um tipo de obesidade relevante e principalmente a adiposidade visceral, aumenta o desenvolvimento de resistência à insulina e diabetes tipo 2...
http://colesteroltriglicerides.blogspot.com/

3. risco aumentado de diabetes tipo 2 e doença cardiovascular, é geralmente acompanhada de um acúmulo de gordura abdominal,visceral, relevante e (obesidade "central"), como indicado por um aumento da cintura: quadril relação é um risco independente para diabetes tipo 2
http://esteatosehepatica.blogspot.com


AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO 
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.


Referências Bibliográficas:
British Journal of Diabetes e Doença Vascular. 2011; 11 (2) :55-61. © 2011 Sage Publications, Inc.,Robert Hegele, Universidade de Western Ontário, no Canadá, Rabbani N, (Universidade de Warwick, Reino Unido); L Godfrey, Xue M, et al. Glicação das LDL pelo aumento metilglioxal aterogenicidade arterial. Um colaborador do possível aumento do risco de doenças cardiovasculares na diabetes. Diabetes 2011; DOI: 10.2337/db11-0085; Godfrey L, M Xue , Shaheen F, M Geoffrion, R Milne, Thornaley PJ.










Contato:
Fones: 55(11) 5087-4404 ou 6197-0305
Nextel: 55(11) 7717-1257 
ID:111*101625
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com

Site Clinicas Caio
http://drcaiojr.site.med.br/
http://dracaio.site.med.br/

Site Van Der Haagen Brazil
www.vanderhaagenbrazil.com.br
www.clinicavanderhaagen.com.br

Google Maps:
http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=-23.578256,-46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie=UTF8&ll=-23.575591,-46.650481&spn=0,0&t=h&z=17



6 de agosto de 2011

ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA: OBESIDADE RELEVANTE; PODE PARECER INVEROSSÍMIL, MAS A FEDERAÇÃO INTERNACIONAL DO DIABETES


APRESENTOU UMA NOVA DIRETRIZ PARA A APLICAÇÃO DA CIRURGIA BARIÁTRICA NO TRATAMENTO DO DIABETES TIPO 2. O DOCUMENTO APRESENTADO DEFENDE QUE A TÉCNICA SEJA LIBERADA PARA PACIENTES COM IMC ENTRE 30 E 35 NOS CASOS QUE OS PACIENTES NÃO TIVERAM RESPOSTAS COM O TRATAMENTO MEDICAMENTOSO, O QUE FOI ESQUECIDO SÃO OS RISCOS DA CIRURGIA DE ÚLTIMA INSTANCIA QUE É A CIRURGIA BARIÁTRICA, A EVOLUÇÃO CIENTIFICA DA TERAPÊUTICA DO DIABETES, PRINCIPALMENTE TIPO 2, A RELAÇÃO CINTURA/QUADRIL QUE É A MAIS ADEQUADA PARA TOMADA DE DECISÃO, PIOR, A IRRESPONSABILIDADE DE DOENTES QUE PARA ENTRAREM NA CLASSIFICAÇÃO DE INDICAÇÃO CIRÚRGICA, AUMENTAM O PESO PROPOSITALMENTE.


A cirurgia bariátrica é uma arma poderosa para a solução da obesidade mórbida tipo III (IMC 40), e é obvio, quando não existem mais recursos para solução de uma situação irreversível, qualquer endocrinologista, neuroendocrinologista, cirurgião bariátrico, eticamente irá indicar uma situação extrema para um problema extremo. Entretanto a vaidade, a irresponsabilidade, a não avaliação dos riscos cirúrgicos e principalmente os pós-cirúrgicos radicais, não podem fazer parte de uma opção de tamanha relevância em ciência e saúde publica. Não é incomum, pacientes com índice de massa corporal IMC 30 ou 35, que apresentam um estilo de vida intemperante, e apelam para a glutonaria forçada com o objetivo de poder convencer um cirurgião a efetuar algum procedimento radical cirúrgico. Recentemente foi publicado um artigo onde o paciente com IMC 30.5, optou pela cirurgia radical alegando que apresentava hipertrigliceridemia de 1000 mg/dl. Identificadas variantes genéticas para altos níveis de triglicérides, este fato não deveria ser manchete, mas uma simples avaliação cotidiana já conhecida há muito tempo. Pacientes com altos níveis de triglicérides no sangue têm um risco maior de desenvolver uma doença cardíaca ou sofrer um derrame, além de estar associado à obesidade, sobrepeso, obesidade intra – visceral abdominal, obesidade relevante ou central, diabetes e pancreatite.
Entretanto, eles sempre são relegados a segundo plano, comparado ao colesterol, pior que isso, as cirurgias radicais não alternaram os níveis exagerados devido a doenças genéticas dominantes, nem mesmo o diabetes mellitus, embora que no caso do diabetes tipo 2, qualquer rebaixamento de peso sempre será benéfico, mesmo sem atitudes radicais . Além disso, médicos não sabem exatamente como tratar pacientes nestas condições segundo pesquisadores, mas sabe-se muito menos dos riscos de sobrevida ao longo do tempo com cirurgias tipo bariátrica, devido em alguns casos não serem reversíveis. Agora, novas terapias podem ser desenvolvidas, já que pesquisadores da Universidade de Western Ontário, no Canadá, conseguiram identificar variações genéticas que predispõem um indivíduo ao problema. Para chegar aos resultados, a equipe utilizou diferentes métodos para descobrir a complexa base genética do paciente com hiper-triglicérides-HTG em mais de 500 pacientes. Usaram micro arranjos de DNA, encontrando variações comuns em quatro genes diferentes fortemente associados ao hiper-triglicérides-HTG.
Em seguida, analisando detalhadamente a sequência do genoma, descobriram que pessoas com altos índices de hiper-triglicérides-HTG também tinham um excesso de raras variantes, encontradas em 28% dos pacientes – cerca do dobro da taxa observada em indivíduos saudáveis. “Este é um dos primeiros estudos que combina micro arranjo e sequência de DNA para examinar o genoma dos pacientes”, diz Robert Hegele, um dos responsáveis pela pesquisa. “Foi uma sorte usarmos os dois métodos. Estudos de micro arranjos são populares hoje em dia e eficazes em encontrar relações entre as variações genéticas comuns e doenças”, ressalta o endocrinologista e professor do departamento de bioquímica e medicina. O pesquisador ressalta que ele sozinho, no entanto, não consegue detectar variantes raras.
Homo sapiens SALUTARIS
Para isso, você precisa usar métodos mais caros e demorados de sequenciamento de DNA. De acordo com Robert, os resultados são importantes também porque são instrutivos: um único gene não é o único responsável por altos níveis de triglicérides, mas sim um mosaico de comuns e raras variações em diversos genes. Assim como a genética é de extrema relevância em triglicérides, também é em HDL - colesterol (bom), LDL – colesterol (mal), colesterol total, VLDL colesterol, ou a última fração encontrada na Inglaterra, ou seja, Mgmin - LDL ( MAU COLESTEROL - AGRESSIVO) OU WORST - LDL - COLESTEROL OU SUPER MAU COLESTEROL).Portanto a cirurgia bariátrica jamais deve ser considerada como 1ª opção para qualquer cura de doenças genéticas, metabólicas ou hormonais, não é menos problemática do que a própria obesidade, sobrepeso, obesidade intra abdominal obesidade relevante e outra doenças dislipidêmicas como poça parecer, e que algumas Sociedades Científicas possam sugerir, muito ao contrario, a ciência progride de forma logarítmica e o que hoje parece verdade, seguramente a curto e médio prazo serão um grande equivoco, basta lembrar a própria insulina que antes do seu advento o diabetes não era só um desastre, era mortal sem alternativas.

AUTORES PROSPECTIVOS

Dr. João Santos Caio Jr.
Endocrinologia – Neuroendocrinologista
CRM 20611

Dra. Henriqueta V. Caio
Endocrinologista – Medicina Interna
CRM 28930

Como Saber Mais:
1. Foi descoberta uma lipoproteína de baixa densidade (LDL) modificada - anteriormente encontrada mais comumente em diabéticos - é mais aterogênica e gruda na parede arterial muito mais facilmente do que o “convencional” LDL...
http://aterosclerose.blogspot.com/

2. É encontrada quatro vezes mais nos diabéticos em comparação com os não diabéticos, devido os níveis de glicose mais elevados nos diabéticos, mas isto sugere cirurgias radicais como 1ª opção...
http://colesteroltriglicerides.blogspot.com/

3. O diabetes melitus é uma doença dramática, e a cirurgia bariátrica mal indicada os riscos são maiores...
http://esteatosehepatica.blogspot.com


AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.



Referências Bibliográficas:
Robert Hegele, Universidade de Western Ontário, no Canadá
Rabbani N, (Universidade de Warwick, Reino Unido); L Godfrey, Xue M, et al. Glicação das LDL pelo aumento metilglioxal aterogenicidade arterial. Um colaborador do possível aumento do risco de doenças cardiovasculares na diabetes. Diabetes 2011; DOI: 10.2337/db11-0085; Godfrey L, M Xue , Shaheen F, M Geoffrion, R Milne, Thornaley PJ.











Contato:
Fones: 55(11) 5087-4404 ou 6197-0305
Nextel: 55(11) 7717-1257
ID:111*101625
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com

Site Clinicas Caio
http://drcaiojr.site.med.br/
http://dracaio.site.med.br/

Site Van Der Haagen Brazil
www.vanderhaagenbrazil.com.br
www.clinicavanderhaagen.com.br




4 de agosto de 2011

ENDOCRINOLOGIA - NEUROENDOCRINOLOGIA: OBESIDADE RELEVANTE, SÍNDROME METABÓLICA –


PARENTES MASCULINOS (PAIS E IRMÃOS) DE MULHERES COM SÍNDROME DE OVÁRIO POLICÍSTICO – SOP (OVÁRIO POLICÍSTICO, SÍNDROME DE OVÁRIO MICROPOLICÍSTICO) TÊM MAIORES CHANCES DE DESENVOLVER SÍNDROME METABÓLICA (SOBREPESO, OBESIDADE, OBESIDADE ABDOMINAL, OBESIDADE CENTRAL, OBESIDADE VISCERAL, EXCESSO DE GORDURA INTRA-ABDOMINAL).


Na clinica diária, nós endocrinologistas percebemos a muito tempo, que o metabolismo humano acarreta efeitos dominós, com comprometimentos relevantes em todo o organismo humano. Foi feita uma pesquisa com os parentes masculinos das mulheres com Síndrome de Ovário Policístico – SOP (ovário policístico, síndrome de ovário micropolicístico) e se concluiu que a prevalência de Síndrome Metabólica com obesidade relevante, (sobrepeso, obesidade, obesidade abdominal, obesidade central, obesidade visceral – excesso de gordura intra-abdominal) nos homens foi de 42% nos pais (contra 32% da população geral e de 22% nos irmãos (contra 9% da população normal). Os parentes apresentaram um IMC (índice de massa corporal) maior que os da população geral. Entretanto após ajustar o IMC (índice de massa corporal) com o da população geral, os índices de Síndrome Metabólica, com obesidade relevante, (sobrepeso, obesidade, obesidade abdominal, obesidade central, obesidade visceral – excesso de gordura intra-abdominal) foram semelhantes em ambos os grupos, o dos homens parentes das mulheres com Síndrome de Ovário Policístico – SOP (ovário policístico, síndrome de ovário micropolicístico) e o da população em geral.
Segundo os resultados obtidos quando se fizer uma triagem de homens com Síndrome Metabólica, obesidade relevante, (sobrepeso, obesidade, obesidade abdominal, obesidade central, obesidade visceral – excesso de gordura intra-abdominal) deve-se levar em consideração se ele é parente próximo de mulher com Síndrome de Ovário Policístico – SOP (ovário policístico, síndrome de ovário micropolicístico). Ao escrevermos sobre Síndrome Metabólica e seus fatores componentes tais como Hipertensão Arterial Sistêmica, Colesterol Total e Frações, Diabetes Mellitus II, Obesidade Visceral ou Abdominal, o fizemos com a intenção de esclarecermos a população em geral sobre uma doença tão grave, que muitas vezes vem disfarçada de “Obesidade com barriguinha de bebedor de cerveja” e não é tão levado a sério quanto deveria, uma vez que seus comprometimentos são importantes, inclusive com comprometimento da vida da pessoa, independente da sua qualidade de vida e da obesidade relevante.
Até alguns anos atrás, a obesidade nem era muito levada a sério pela própria classe médica, sendo que muitos profissionais se sentiam constrangidos em tratar dela, já que era vista somente como um problema de estética causada pelo excesso de ingestão de alimento e exercícios de menos, que também comprometia a saúde mas sem se saber da real gravidade, que com o avanço da tecnologia e pesquisas científicas, ficou bem clara. Portanto, sugerimos aos nossos leitores de um modo geral, que procure a ajuda de um Endocrinologista, se sentir que está nessa situação ou se encaminhando para ela e tenham o bom senso de achar que seu desequilíbrio metabólico e demais disfunções como hipertensão arterial, diabetes mellitus tipo 2 seja obra de uma fatalidade pontual, isto não é correto, na verdade juntamente com a obesidade relevante, acompanha um universo de riscos graves, que acabaram por comprometer sua qualidade de vida, podendo chegar a uma situação desastrosa, muitas vezes sem volta.

AUTORES PROSPECTIVOS

Dr. João Santos Caio Jr
Endocrinologista - Neuroendocrinologista
CRM: 20611

Dra Henriqueta V.Caio
Endocrinologia - Medicina Interna
CRM 28930


Como Saber Mais:
1.Quando se fizer uma triagem de homens com Síndrome Metabólica (sobrepeso, obesidade, obesidade abdominal, obesidade central, obesidade visceral – excesso de gordura intra-abdominal) deve-se levar em consideração se ele é parente próximo de mulher com Síndrome de Ovário Policístico – SOP (ovário policístico, síndrome de ovário micropolicístico)...
http://gorduravisceral.blogspot.com/
2. A obesidade relevante,hipertensão arterial, pode ter como causas mulheres com síndrome de ovário policístico...

3. É a quantidade de gordura intra abdominal armazenada, que é mais perigosa...

AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO 
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRAFICA.

Referências Bibliográficas:
By David Douglas, 3 DECEMBER 2009 – REUTERS HEALTH -NEW YORK
JOURNAL OF CLINICAL ENDOCRINOLOGY & METABOLISM – NOVEMBER 2009, Senior Investigator Dr. Andrea Dunaif of Northwestern University, Chicago and Colleagues.










Contato:
Fones: 55 (11) 5087-4404 ou 6197-0305
Nextel: 55(11)7717-1257
ID:111*101625
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com 

Site Clinicas Caio

Site Van Der Haagen Brazil

Google Maps:
Seguir no Google Buzz


3 de agosto de 2011

ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA: OBESIDADE RELEVANTE, A RELAÇÃO CINTURA QUADRIL (C/Q) ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA: OBESIDADE RELEVANTE, A RELAÇÃO CINTURA QUADRIL (C/Q) NO CASO DE SOBREPESO, OBESIDADE, OBESIDADE INTRA – ABDOMINAL, VISCERAL, É MAIS RELEVANTE NA ACURÁCIA DE DETERMINAR OS RISCOS DA RELAÇÃO DO IMC – ÍNDICE DE MASSA CORPORAL, EM RELAÇÃO AOS PERIGOS RELACIONADOS AS DOENÇAS CARDIOVASCULARES, POIS NA SINDROME METABÓLICA EXISTEM MUITOS FATORES SILENCIOSOS, E O QUE IMPORTA É A DISTRIBUIÇÃO DE GORDURA CORPORAL E NÃO O TOTAL DA GORDURA PROPRIAMENTE DITO.


NO CASO DE SOBREPESO, OBESIDADE, OBESIDADE INTRA – ABDOMINAL, VISCERAL, É MAIS RELEVANTE NA ACURÁCIA DE DETERMINAR OS RISCOS DA RELAÇÃO DO IMC – ÍNDICE DE MASSA CORPORAL, EM RELAÇÃO AOS PERIGOS RELACIONADOS AS DOENÇAS CARDIOVASCULARES, POIS NA SÍNDROME METABÓLICA EXISTEM MUITOS FATORES SILENCIOSOS, E O QUE IMPORTA É A DISTRIBUIÇÃO DE GORDURA CORPORAL E NÃO O TOTAL DA GORDURA PROPRIAMENTE DITO.


A obesidade e sua distribuição no organismo humano, possuem diversos detalhes relevantes quando se trata de metabolismo, pois uma simples alteração de localização de gordura ou outras disfunções pode comprometer relevantemente toda a economia orgânica  Os riscos cardíacos previstos para os obesos (sobrepeso, obesidade abdominal, obesidade central, obesidade visceral, síndrome metabólica, dificuldade de perder peso), são melhor avaliados através da relação cintura-quadril (C/Q) do que através do índice de massa corporal (IMC), já que o mais importante é a distribuição da gordura não a gordura total, é o que mostra uma nova pesquisa.
Foi avaliado, se os médicos deveriam substituir o índice de massa corporal (IMC), pelo da relação cintura-quadril (R C/Q), para avaliar os riscos cardiovasculares a que os obesos com obesidade relevante, (sobrepeso, obesidade abdominal, obesidade central, obesidade visceral, síndrome metabólica, dificuldade de perder peso) estão sujeitos, mas que o índice de massa corporal (IMC) pode ser útil para avaliar outros riscos, tal como as complicações ortopédicas, que os obesos (sobrepeso, obesidade abdominal, obesidade central, obesidade visceral, síndrome metabólica, dificuldade de perder peso) podem sofrer. “O índice de massa corporal (IMC) não faz distinção entre a gordura visceral (sobrepeso, obesidade abdominal, obesidade central, obesidade visceral, síndrome metabólica, dificuldade de perder peso), a “gordura ruim” que é a gordura que se acumula na barriga e a gordura subcutânea, a “boa gordura que está debaixo da pele”.
Foram feitas diretrizes para avaliação da obesidade relevante (sobrepeso, obesidade abdominal, obesidade central, obesidade visceral, síndrome metabólica, dificuldade de perder peso) e os riscos cardiovasculares, aconselhando a utilização da relação cintura-quadril (R C/Q) e a utilização do índice de massa corporal (IMC). “Como através do índice de massa corporal (IMC) se obtém uma série de informações, por enquanto, não é coerente não utilizarmos mais o índice de massa corporal (IMC)”, mas ficou claro o tipo de obesidade relevante circundando o abdome como o detalhe mais significativo; mulheres não mais que 88 cm homens o limite é de 102 cm.                                                             

AUTORES PROSPECTIVOS

Dr. João Santos Caio Jr.
Endocrinologia – Neuroendocrinologia
CRM 20611
Dra. Henriqueta V. Caio
Endocrinologia – Medicina Interna
CRM 28930

Como Saber Mais:
1. Porque é importante ter percepção do seu peso....
http://pesocontrolado.blogspot.com/

2. Quais os grandes riscos da gordura visceral....
http://gorduravisceral.blogspot.com/

3. Quais as causas da Esteatose hepática...
http://esteatosehepatica.blogspot.com/


AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.


Referências Bibliográficas:
Da Reuters Health Information 
Por Dave Levitan, Dr. Harald J Schneider da Universidade Ludwig-Maximilians, em Munique, na Alemanha Journal of Clinical Endocrinology and Metabolism.- 2010, Dr. Cora E. Lewis, da Divisão de Medicina Preventiva da Universidade de Alabama em Birmingham, 
National Heart, Lung and Blood Institute's.








Contato:
Fones: 55(11) 5087-4404 ou 6197-0305
Nextel: 55(11) 7717-1257 
ID:111*101625
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj 121/122
Paraíso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
Emails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com

Site Clinicas Caio
http://drcaiojr.site.med.br/
http://dracaio.site.med.br/

Site Van Der Haagen Brazil
www.vanderhaagenbrazil.com.br
www.clinicavanderhaagen.com.br

Google Maps:
http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=-23.578256,-46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie=UTF8&ll=-23.575591,-46.650481&spn=0,0&t=h&z=17
Seguir no Google Buzz


2 de agosto de 2011

ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA: OBESIDADE RELEVANTE, GORDURA VISCERAL -



ESTÁ DEFINIDO QUE A DISTRIBUIÇÃO DA GORDURA E NÃO A QUANTIDADE TOTAL DE GORDURA É O FATOR DETERMINANTE DE RISCO CARDIOVASCULAR E DISTÚRBIOS METABÓLICOS EM INDIVÍDUOS COM SOBREPESO ( OBESIDADE, OBESIDADE INTRATORÁCICA, ABDOMINAL, INTRA-ABDOMINAL, VISCERAL, CENTRAL).


Já está bem claro que, o risco do desenvolvimento de problema cardiovascular, no caso de obesidade relevante,ocorre em indivíduos no caso de obesidade relevante, com sobrepeso (sobrepeso, obesidade, obesidade intratorácica, abdominal, intra-abdominal, visceral, central) devido à distribuição da gordura e não à quantidade de gordura, no entanto, não se sabe se deve-se levar em conta o mesmo para os indivíduos severamente obesos. O objetivo deste estudo foi estabelecer os fatores determinantes dos distúrbios metabólicos que ocorrem em mulheres severamente obesas isto é no caso de obesidade relevante. Foi feito um estudo com 237 mulheres com obesidade (sobrepeso, obesidade, obesidade intratorácica, abdominal, intra-abdominal, visceral, central) severa (IMC > 35 kg/m²). A massa de gordura corporal total e a distribuição da gordura foram avaliadas pelo índice de massa corporal (IMC), relação cintura-quadril (R C/Q) e por absortometria (emissão dupla de raio X - DXA). Em 22 mulheres foram avaliadas na gordura subcutânea e na gordura visceral o tamanho das células de gordura e os marcadores de resistência à insulina (RI – insulina de jejum e o índice de avaliação do controle da insulina (HOMA)) estão correlacionados com a distribuição de gordura, enquanto os marcadores inflamatórios (proteína C reativa, fibrinogênio) estão correlacionados apenas com a massa gorda total.
Foi observada uma associação da distribuição de gordura de forma androide (forma masculina – forma de maçã) e hipertrofia (crescimento em tamanho) dos adipócitos. No caso de obesidade relevante, hipertrofia dos adipócitos da gordura visceral (sobrepeso, obesidade, obesidade intratorácica, abdominal, intra-abdominal, visceral, central) está leva à resistência à insulina e à hipertensão arterial sistêmica, enquanto que o tamanho das células do tecido adiposo subcutâneo está ligada apenas à hipertensão arterial sistêmica. Com os resultados obtidos em um grupo grande de mulheres, ficou demonstrado que a distribuição da gordura, No caso de obesidade relevante, e a obesidade severa definem as alterações metabólicas. Além disto, foram encontrados um conjunto de associações entre distribuição da gordura, síndrome metabólica (obesidade central, visceral, abdominal, intra-abdominal, dislipidemia, baixo bom-colesterol, diabetes mellitus tipo 2, hipertensão arterial sistêmica) e hipertrofia dos adipócitos.

AUTORES PROSPECTIVOS

Dr. João Santos Caio Jr
Endocrinologista - Neuroendocrinologista
CRM: 20611

Dra Henriqueta V.Caio
Endocrinologia - Medicina Interna
CRM 28930

Como saber mais:
1. A gordura visceral pode levar a apnéia do sono...
http://drcaiojr.site.med.br/index.asp?PageName=Obesidade

2. Caso percamos o peso diminuindo a obesidade, teremos um baixa da pressão alta....
http://hipertensaoarterial2.blogspot.com/

3.  O colesterol e suas frações HDL – colesterol, LDL – colesterol, VLDL – colesterol e a mais recente descoberta do Mgmin LDL – colesterol agravam o diabetes ...
http://drcaiojr.site.med.br/index.asp?PageName=Colesterol

Referências Bibliográficas: 
Obesidade (2010) 18 5, 1026-1032. doi: 10.1038/oby.2009.349 Séverine Ledoux, 
Muriel Coupaye, Marie Essig, SimonMsika, Carine Roy, Isabelle Queguiner, 
ChristineClerici e Etienne Larger
1. Fonctionnelles Explorations, Hôpital Louis Mourier
(APHP), Colombes e faculté Xavier Bichat, Université
Paris , Paris, França
2. Service de néphrologie, CHU de Dupuytren, Limoges,
França
3. Service de Chirurgie, Hôpital Louis Mourier.








Contato:
Fones: 55(11) 5087-4404 ou 6197-0305
Nextel: 55(11)7717-1257 
ID:111*101625
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails:drcaio@vanderhaagenbrasil.com
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com

Site Clinicas Caio
http://drcaiojr.site.med.br/
http://dracaio.site.med.br/

Site Van Der Haagen Brazil
www.vanderhaagenbrazil.com.br
www.clinicavanderhaagen.com.br

Google Maps:


Seguir no Google Buzz